terça-feira, 14 de setembro de 2010

INSACIÁVEL

Deitada em minha cama
o corpo clama
por amor absoluto
numa chama infinita
de desejo
que incita o pudor .
Ate a musica excita
exigindo que eu repita
cada gesto intencional
com a caricia
e a malícia necessária
no encontro dos meus seios
sem receios .
Sendo a única intenção
de saciar todo o tesão
que incendeia e domina
instigando o sentido
a cada toque na barriga
que castiga
de uma forma sensual
o surreal inevitável
de buscar minha virilha
ao deslizar a minha mão
pelo suor da minha pele
faz gozar
numa explosão deliciosa
sem cessar completamente
meu libido
que ainda incontido
guia os dedos lentamente
sobre a lycra da calcinha
totalmente humedecida
por orgasmos incessantes
vindo a esmo
só tentando imaginar
você me amar .


CLAUDIO F SANTOS

Um comentário:

Catarina disse...

Maravilha poeta!
Esperamos novo livro!
Beijos.