quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

SÓ RESTOU SAUDADES

O caminho a percorrer
se faz estreito
o defeito transparece
aparece o ciume
lá no cume do prazer
em seu restrito prosseguir

o sorrir fica viável
o amável
enriquece a paixão
em uma sóbria conciencia
que carência
é apenas a saudade
ampliada na distancia

de saber que nada vale
ter a lua
a brilhar na noite escura
se o semblante da manha
é uma argura
em um vale de tortura

meramente intransponivel
quando ama um alguém
e atem
em poucas frases

a fiel acepção
de ser cruel

conduzindo cada açao
com a emoção
que é amar
sem ser amado

no intento de calar
ao não falar o que deseja
e ocultar o sentimento
no momento
que não andam lado a lado .



CLAUDIO F SANTOS .

3 comentários:

andrea pasquarelli disse...

amei esta poesia...esta de parabens

CARLA FABIANE... disse...

QUE LUGARZINHO INSPIRADOR!
CHEIO DE AMOR E POESIA...
VOU FICAR AQUI, POSSO?
UM BEIJO POÉTICO!

claudia disse...

oi lindo amei parabens